Notícias de Última Hora

‘Crise do vídeo’ é tentativa da oposição de emplacar o ‘impeachment da vingança’

Vídeo que bajula Bolsonaro nem sequer menciona o Congresso Nacional

Destaque desproporcional a vídeo que bajula Bolsonaro e sequer menciona o Congresso expôs estratégia. Foto: Divulgação/Arquivo
O destaque desproporcional para o compartilhamento, pelo presidente Jair Bolsonaro, de um vídeo que o bajula e que nem sequer menciona o Congresso, atende à conveniência da elite política de Brasília, incluindo jornalistas, de não apurar as razões de importante ministro ao revelar que o governo tem sido chantageado por parlamentares. De quebra, ainda tenta emplacar algo como o “impeachment da vingança”.


Em conversa vazada, o general Augusto Heleno disse que não dava para aceitar “esses caras chantagearem a gente o tempo todo”.

Ninguém se interessou pela gravíssima revelação sobre as “insaciáveis reivindicações de parlamentares por fatias do orçamento impositivo”.

Em vez de apurar a denúncia, aplaudiram o ataque de Rodrigo Maia a Heleno. Mídia e políticos acham valentia atacar militares aposentados.


De Roberto “é dando que se recebe” Cardoso Alves aos dias atuais, o Congresso tem histórico de emparedar governos para obter vantagens.

Por Cláudio Humberto, do Diário do Poder