Notícias de Última Hora

Bolsonaro quer acabar com ‘indústria da demarcação de terras’

Bolsonaro defende que há “milhares de riquezas” sob o solo da Amazônia que precisam ser exploradas


O presidente da República, Jair Bolsonaro, reforçou que não irá demarcar mais terras quilombolas ou indígenas no Brasil.

Em um evento para empresários, nesta terça-feira (10), em Miami, nos Estados Unidos, Bolsonaro disse que as demarcações foram uma invenção de governos de esquerda para “atrapalhar o Brasil”:

“Os governos de esquerda descobriram outras formas de atrapalhar o Brasil, com comunidades quilombolas. Com todo respeito que temos àqueles que vieram para o Brasil e foram escravizados, abominamos a escravidão, graças a Deus não existe mais no Brasil. Mas essas demarcações de terras quilombolas, têm 900 na minha frente para serem demarcadas, não pode ocorrer. Somos um só povo, uma só raça.”


Bolsonaro voltou a dizer que existe uma “indústria de demarcações” no país:

“Nossa Amazônia sofreu de 1992 para cá uma verdadeira indústria da demarcação de terras indígenas. Hoje em dia o Brasil tem 14% de seu território demarcado em terras indígenas. Ninguém tem isso no mundo. Alguns países da Europa queriam que chegasse a ser 22%. Isso não será realizado, o Brasil mudou, a Amazônia é nossa e vamos lutar por ela.”

Com informações da agência Reuters