Notícias de Última Hora

Globo pede desculpas à família de menino morto por trans

“Fantástico e a Globo pedem desculpas a família da vítima e a todos os telespectadores”, diz a nota da emissora carioca

Imagem: Reprodução/Globo
Os apresentadores do Jornal Nacional, principal programa jornalístico da Rede Globo, comentaram, nesta terça-feira (10), acerca da controversa reportagem feita com o médico Drauzio Varella sobre detentas transexuais dos presídios de São Paulo.

Na matéria, o médico abraçou a transexual Suzy, cujo nome de batismo é Rafael Tadeu de Oliveira dos Santos. Em nenhum momento o crime cometido pela detenta foi mencionado.



Dias depois da exibição da reportagem, as redes sociais descobriram que a trans foi condenada pelo estupro e assassinato de um menino de 9 anos.

Na noite de ontem, durante o Jornal Nacional, o apresentador William Bonner declarou:

“Foi um quadro que provocou muitos elogios e também muitas críticas por não ter revelado os crimes das entrevistadas. Em relação às críticas, o Fantástico explicou anteontem que não era esse o objetivo do quadro.”

Bonner pediu desculpas ao público pelo programa e pela emissora:

“Pelos mesmos motivos do Dr. Dráuzio Varella, também o Fantástico e a Globo pedem desculpas a família da vítima e a todos os telespectadores. A trans Suzy não foi presa por roubo ou furto. Ela cumpre pena de prisão por estupro e assassinato de um menino.”


Ao concluir o comunicado da emissora, Bonner enfatizou:

“Apenas depois da exibição do quadro o Fantástico tomou conhecimento da gravidade do crime. E só hoje a Globo se manifesta com mais clareza sobre o assunto porque respeitou protocolos de segurança. Protocolos que autoridades públicas não seguiram.”


Fonte: Renova Mídia