Notícias de Última Hora

Maia diz que Governo Bolsonaro ‘prometeu muito e ainda não entregou’


Durante evento em São Paulo nesta última sexta-feira (6), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou em entrevista que o governo do presidente Jair Bolsonaro tem uma estratégia para, nas redes sociais, tratar as “instituições como inimigas da sociedade”.

O parlamentar disse ainda que o governo está “pressionado, prometeu muito e ainda não entregou”, em referência ao crescimento econômico de 2019.

As declarações de Maia foram dadas após participação de evento na Fundação Fernando Henrique Cardoso, na capital paulista.


“Desde o início o governo tem uma estratégia nas redes sociais de – o governo que eu digo é o entorno do governo, as redes sociais que o governo influencia – tem operado de forma a criar as instituições muitas vezes como inimigas da sociedade, o que não é verdade”, afirmou.

E completou: “O que nós temos que ter é muito equilíbrio, paciência, e compreender que o governo está pressionado, o governo prometeu muito e ainda não entregou. O governo tinha uma previsão de crescimento de 2,5% [do Produto Interno Bruto em 2019] e cresceu 1,1%.”

Em meio às críticas ao atual governo federal, Maia também afirmou que só restam 15 semanas ao Congresso para aprovar as reformas, pois o Executivo demorou para repassar aos deputados os textos das reformas Tributária e Administrativa.


“Eu fico sempre muito preocupado porque agora voltou um discurso, levemente. Porque ano passado também existia. Agora, o ministro Paulo Guedes (da Economia) deu só 15 semanas, é claro perderam o ano passado inteiro. Agora, querem mais uma vez transferir para o Parlamento (a responsabilidade) e nós só temos 15 semanas. Só que a (reforma) Tributária não chegou, a (reforma) Administrativa não chegou, a Emergencial só chegou em novembro (de 2019) e perderam a oportunidade de usar a PEC do deputado Pedro Paulo que é muito mais dura”, disse o presidente da Câmara.

Por Marcos Rocha