Notícias de Última Hora

Bolsonaro conta com '3 mosqueteiros' para sua defesa na TV

Apresentadores populares dão apoio ao presidente enquanto ele reforça sua guerra particular contra a Globo

Foto: Divulgação. Datena, Ratinho e Sikêra, são apoiadores do presidente Bolsonaro
Corajosos ou independentes? As opiniões se dividem sobre a visibilidade valiosa que José Luiz Datena (Brasil Urgente, Band), Ratinho (Programa do Ratinho, SBT) e Sikêra Jr. (Alerta Nacional, RedeTV!) oferecem a Jair Bolsonaro. Eles estão entre os poucos apresentadores com audiência relevante que manifestam apoio ao presidente.

Nas últimas semanas, abriram espaço em suas atrações para que o chefe do Executivo defendesse, ao vivo, sua posição em relação à política de enfrentamento da pandemia de Covid-19 no País. Datena, Ratinho e Sikêra se tornaram uma espécie de 'três mosqueteiros' de Bolsonaro na televisão, em referência ao trio de combatentes que defendem o rei Luís XIII da França no romance histórico homônimo de Alexandre Dumas.


O adjetivo 'corajoso' se aplica por conta da quantidade de ataques que a grande imprensa vêm exercendo contra o presidente Bolsonaro: defendê-lo na TV passou a ser patriotismo, em meio a tantos jornalistas com ideologias esquerdistas, que ainda não aceitaram a vontade da maioria da população, onde elegeu em 2018, o então candidato Jair Bolsonaro. Datena, Ratinho e Sikêra demonstram não ter preocupação com eventuais críticas negativas. Os três são conhecidos pela transparência e independência diante das câmeras.

Neste momento de baixa no índice de credibilidade por parte da população brasileira em relação a essa imprensa esquerdista, Jair Bolsonaro precisa do arrimo proporcionado pelo Brasil Urgente, Programa do Ratinho e Alerta Nacional. Juntos, esses programas atraem diariamente para frente da TV cerca de 4 milhões de cidadãos somente na Grande São Paulo, principal área de aferição da empresa Kantar Ibope. Um índice indispensável a quem precisa ampliar a comunicação com os tele-eleitores.


Enquanto isso, o presidente joga mais gasolina na relação explosiva com a Globo. Bolsonaro já desafiou o âncora e editor-chefe do Jornal Nacional, William Bonner, para um debate olho no olho, mas até agora, Bonner não teve coragem no enfrentamento. Sempre que pode, ele lança provocações contra a emissora onde é criticado cotidianamente em quase todos os telejornais.

Vale lembrar que essa emissora, após Bolsonaro assumir o poder em 2019, já perdeu boa parte de recursos publicitários por parte do governo federal.

Por Gleyson Araujo | TV Cidade News