Notícias de Última Hora

Bolsonaro reforça que diretor-geral da PF é indicação do presidente

Bolsonaro demitiu o diretor-geral da PF e alertou que cabe a ele escolher o próximo nome

Imagem: Reprodução/YouTube
O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou, nesta sexta-feira (24), que o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, pediu para deixar o cargo.

Em mensagem no Twitter, Bolsonaro publicou uma foto da exoneração de Valeixo, destacando o termo “a pedido”.

Ainda na mensagem, Bolsonaro ainda acrescentou o artigo legal que trata da nomeação do diretor-geral da PF:

“Art. 2º-C. O cargo de Diretor-Geral, NOMEADO PELO PRESIDENTE DA REPÚBLICA, é privativo de delegado de Polícia Federal integrante da classe especial.”



O indicado para o cargo é, de fato, nomeado pelo presidente, mas a praxe é que o nome seja indicado pelo ministro da Justiça.

Em seu discurso de demissão, o agora ex-ministro Sérgio Moro demonstrou repúdio com a exoneração do diretor-geral da PF, destacando que Valeixo não pediu pra sair.

“Eu não tinha problema com a troca do diretor-geral, mas eu precisava de um motivo. O trabalho vinha sendo bem feito. […] O grande problema [com a troca] é que estaria claro que haveria ali uma interferência política na PF”, diz Moro.


Fonte: Renova Mídia