Notícias de Última Hora

Bretas bloqueia R$ 237 milhões em bens do advogado de Lula

A ordem foi tomada no âmbito da operação “E$quema S”, que apura tráfico de influência e desvios

Imagem: Diego Vara / Reuters
O juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, determinou o bloqueio de R$ 237,3 milhões do criminalista Cristiano Zanin Martins, advogado do ex-presidente e ex-presidiário Lula da Silva (PT) na operação “Lava Jato”.

A decisão foi tomada no dia primeiro e tornada pública no último sábado (19), quando o magistrado levantou o sigilo dos autos do documento.

Bretas também bloqueou R$ 32,1 mil do associado de Zanin, Roberto Teixeira, e outros R$ 237 mil do escritório de advocacia dos criminalistas.

A ordem foi tomada no âmbito da operação “E$quema S”, que apura tráfico de influência e desvios milionários das seções fluminenses do Serviço Social do Comércio (Sesc RJ), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac RJ) e Federação do Comércio (Fecomércio RJ).


Advogados renomados no meio político são investigados no caso e tiveram endereços profissionais e residenciais vasculhados no último dia 9.

De acordo com a decisão de Bretas, a banca de Zanin e Teixeira teria sido “precursora no recebimento de honorários advocatícios exorbitantes pagos pela Fecomércio/RJ em prol de interesses particulares de Orlando Diniz”, ex-presidente da federação e hoje delator.

Com informações do site Metrópoles