Notícias de Última Hora

Carta envenenada com ricina é interceptada antes de chegar a Trump

Ainda não há informações sobre alguém ter tido contato com o veneno


Uma carta endereçada ao presidente Donald Trump, dos Estados Unidos, continha uma substância letal identificada como ricina.

A correspondência, que acredita-se ter sido enviada do Canadá, foi interceptada em um centro de correio do governo antes de chegar à Casa Branca.

A ricina faz parte dos resíduos produzidos quando o óleo de fonada é feito. Não há antídoto conhecido para o envenenamento por esta substância.


Em um comunicado, as autoridades norte-americanas disseram:

“O FBI e nossos parceiros do Serviço Secreto dos EUA e do Serviço de Inspeção Postal dos EUA estão investigando uma carta suspeita recebida em uma instalação de correio do governo dos EUA.”

E acrescentaram:

“Neste momento, não há nenhuma ameaça conhecida à segurança pública.”


Com informações do jornal Estadão