Notícias de Última Hora

Médica que acusou a China de criar a covid-19 reitera denúncia e tem conta do Twitter suspensa


A médica e virologista chinesa Li-Meng Yan, nessa terça-feira (15/9), durante uma entrevista ao canal norte-americano Fox News, reiterou sua acusação de que o Partido Comunista da China fabricou o coronavírus em um laboratório de Wuhan.

A acusação anterior aconteceu durante uma entrevista ao programa britânico Loose Woman, em 11 de setembro, a médica e virologista chinesa Li-Meng Yan acusou o Partido Comunista da China de fabricar o coronavírus em um laboratório de Wuhan, naquele país.


Além disso, garantiu que vai provar o que afirma ao publicar um artigo com as evidências científicas.

A Dra. Li-Meng Yan também teve sua conta no twitter sus­pensa, após acusar a China de en­co­brir evi­dên­cias de que o vírus chinês veio de um la­bo­ra­tório em Wuhan.

“Eles não querem que as pes­soas co­nheçam esta ver­dade. Além disso, foi por isso que fui sus­pensa [do Twitter], tive re­pressão [e] sou o alvo do Partido Comunista da China”, disse ela ao apre­sen­tador Tucker Carlson do New York Post, na terça-feira (15/9).

Quando in­da­gado pelo The Post, o Twitter re­cusou-se a co­mentar sobre a sus­pensão da conta da mé­dica.


Assista:


Com informações, Revista Oeste e New York Post