Notícias de Última Hora

Redemoinho que viralizou nas redes sociais não aconteceu em Brasil Novo


Quem acreditava que o redemoinho de areia havia sido registrado em Brasil Novo, sudoeste do estado, caiu em mais uma fake news.

A cena é impressionante. Um redemoinho de areia que parou uma cidade à beira da estrada.



Muita gente acreditava que o fenômeno havia sido registrado em Brasil Novo, já que o local onde ele aconteceu é bem semelhante a um ponto conhecido da cidade.

Mas, apesar das aparências, a cena foi registrada na cidade de Silvanópolis, em Tocantins. Uma cidadezinha com cerca de 6 mil habitantes e uma área de pouco mais de 1200 km². O fenômeno parou a localidade. Muita gente acreditava se tratar do fim do mundo.

Quem fez as imagens foi o agricultor Alcenir Rodrigues Pereira, que mora em Mato Grosso do Sul, mas estava de passagem pelo Tocantins. Ele conta que gravou a cena no último domingo.

“Eu estava na churrascaria de uns amigos, que fica perto de um posto de combustível, às margens da TO-050, por volta de meio-dia, quando olhei pela janela e vi o redemoinho. Fiquei curioso porque em Mato Grosso do Sul nunca vi isso acontecer. Pensei em gravar para mostrar para o pessoal de lá. Para mim, foi uma grata surpresa ver um redemoinho, que acredito ter chegado a cerca de 300 metros de altura”.



O redemoinho é comum nessa época do ano, quando o Tocantins inaugura uma seca mais severa. O fenômeno está ligado a muitas superstições, mas têm uma explicação científica e é consequência das altas temperatura e clima seco.

“O solo ou as camadas mais próximas estão muito mais quentes do que o ar, criando um gradiente de pressão, que faz com que essa parcela de ar próximo ao solo se eleve muito rapidamente. O resultado é o redemoinho, e na medida que ele sobe, essa parcela vai se esfriando e some”, explicou o meteorologista da Universidade Estadual do Tocantins, José Luiz Cabral.


Assista:


(Com informações G1/TO)