Notícias de Última Hora

Máscara será obrigatória em votação e eleitores poderão ser retirados a força

Crédito: Alex Pazuello/Semcom
O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou a obrigatoriedade das medidas de prevenção ao contágio pelo novo coronavírus durante a votação. Entre outras medidas, os eleitores só poderão entrar nos locais de votação se estiverem usando máscaras faciais e deverão higienizar as mãos com álcool em gel antes e depois de votar. As eleições municipais ocorrem em 15 de novembro.

A resolução aprovada na quinta-feira, 1, em sessão administrativa pelos ministros do TSE, determina que o eleitor que não usar máscara no local de votação, no primeiro e no segundo turno das eleições deste ano, poderá ser retirado à força, por determinação do juiz eleitoral ou do presidente da mesa de votação.

O artigo 245 da resolução 23.361 afirma que "o uso de mascara de proteção, cobrindo boca e nariz, é obrigatório nos locais de votação e no interior das secções eleitorais", emendando na sequência que o presidente da mesa ou o juiz eleitoral poderão "impedir o ingresso ou retirar da seção ou do local de votação qualquer pessoa que descumprir o disposto".

Além do uso de máscara, o TSE incentiva que os eleitores levem sua própria caneta para assinar o caderno de votação com a identificação do eleitor. Haverá canetas extras e higienizadas nas seções eleitorais para quem não levar a sua.

O TSE vai recomendar que os eleitores com 60 anos ou mais, considerados grupos de risco para a covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, votem entre as 7h e as 10h, esse intervalo, porém, não será obrigatório e pessoas de outras idades não serão barradas nesse horário.

Fonte: O Globo.