Notícias de Última Hora

Operação Seguro-Mamata apura fraudes de R$12 milhões no Seguro-Desemprego

Criminosos atuam desde 2016, nos estados de Alagoas, Pernambuco, Sergipe e São Paulo

Dinheiro apreendido na Operação Seguro-Mamata da Polícia Federal. Foto: PF Alagoas
A Polícia Federal em Alagoas deflagrou na manhã de hoje (14) a Operação Seguro-Mamata, que investiga organização criminosa atuante desde 2016 em fraudes ao Seguro-Desemprego nos Estados de Alagoas, Pernambuco, Sergipe e São Paulo. Os prejuízos causados pelo esquema criminoso totalizam quase R$ 12 milhões. E uma mala de dinheiro com quantia ainda não revelada foi apreendida durante a operação, na casa de uma servidora pública de Arapiraca (AL).

​​O inquérito policial foi instaurado há cerca de um ano e meio. Foram identificados dezenas de vínculos empregatícios com empresas fantasmas e empregadores individuais inexistentes com o objetivo de criar artificiosamente direito ao seguro-desemprego.


​​São 40 mandados de busca e apreensão e 1 de prisão expedidos pela Justiça Federal em Alagoas sendo cumpridos em dezesseis municípios em Alagoas, Pernambuco, Sergipe e São Paulo, além do afastamento cautelar de 16 servidores públicos.

​​Os envolvidos foram indiciados pelos crimes de constituição de organização criminosa, inserção de dados falsos em sistemas de informações, peculato e estelionato, cujas penas máximas, se somadas, atingem 37 anos de reclusão.

Os municípios com alvos da Operação Seguro-Mamata foram, em Alagoas: Maceió, Anadia, Boca da Mata, Coruripe, União dos Palmares, Arapiraca, São Miguel dos Campos, Palmeira dos Índios, Atalaia, Limoeiro de Anadia, Maribondo; em Pernambuco, Palmares; em Sergipe, Aracaju; em São Paulo, na capital paulista, Franco da Rocha e Barueri.


Seguindo todos os protocolos de cuidados do Ministério da Saúde em face da pandemia do Covid-19, a Polícia Federal continua trabalhando.

Os materiais apreendidos foram encaminhados à Sede da Polícia Federal em Alagoas para os procedimentos de praxe.

(Com informações da Comunicação Social da PF em Alagoas)