Notícias de Última Hora

Cofundador do Skype preocupado com riscos da inteligência artificial

Empresário é financiador de várias iniciativas que tentam alertar sobre a inteligência artificial


Jaan Tallinn, programador da Estônia responsável pelo desenvolvimento do Skype, é uma das principais vozes do mundo alertando para os riscos da inteligência artificial.

Tallin foi um dos pioneiros da tecnologia de compartilhamento de arquivos peer-to-peer. Inicialmente, ele fundou o icônico Kazaa, cuja tecnologia serviu de base para criação do Skype, onde ele foi cofundador e uma das primeiras contratações da área de engenharia.


O estoniano então pegou o dinheiro que ganhou no Skype e se tornou um investidor de destaque em outras startups de tecnologia na Europa. Estimativas da revista Fortune apontam para uma fortuna de mais de US$ 900 milhões.

Assim como aconteceu com o bilionário norte-americano Elon Musk, foi a experiência de Tallinn como um dos primeiros investidores na empresa DeepMind, agora parte da Alphabet, dona do Google, que despertou suas preocupações sobre o potencial de que a inteligência artificial pode vir a destruir a raça humana algum dia.


Tallinn é cofundador do “Centro para o Estudo de Risco Existencial” da Universidade de Cambridge, no Reino Unido.

Ele também é um doador proeminente do “Instituto Futuro da Humanidade”, um think tank da Universidade de Oxford dedicado ao risco existencial alertado pelo filósofo Nick Bostrom, cujas visões sobre os perigos potenciais das máquinas superinteligentes também influenciaram Musk, outro dos financiadores do instituto.


Tallinn também doou dinheiro para o “Machine Intelligence Research Institute”, uma organização de Berkeley, na Califórnia, dedicada a garantir que a “inteligência artificial tenha um impacto positivo”.

E, novamente como Musk, ele foi um dos primeiros a apoiar o “OpenAI”, uma empresa de pesquisa de São Francisco, nos Estados Unidos, inicialmente estabelecida como uma espécie de contrapeso ao Google e à DeepMind.