Notícias de Última Hora

Suspeita de matar cunhado para defender irmã vai responder processo em liberdade´

O caso foi registrado no último sábado (9) na cidade de Brusque; para continuar em liberdade a mulher terá que cumprir uma série de medidas cautelares


A Justiça concedeu neste domingo (10) liberdade provisória para a mulher suspeita de matar o cunhado para defender a irmã, em Brusque, no Vale do Itajaí. O caso foi registrado no último sábado (9), no bairro Santa Luzia.

O homem foi identificado como Marlon Fabrício Paulo, de 35 anos. De acordo com o relato de testemunhas, ele estaria agredindo a companheira quando a cunhada o atingiu com pelo menos quatro golpes de faca.


Para continuar em liberdade, a mulher terá que cumprir uma série de medidas cautelares como, se apresentar à justiça no início de cada mês para informar e justificar suas atividades e permanecer dentro de casa durante a semana entre 22h e 6h e nos finais de semana em tempo integral, das 22h de sábado às 6h de segunda-feira.

Além disso ela deverá se apresentar à justiça sempre que for intimada e não pode se ausentar da comarca onde reside, por mais de oito dias, ou alterar o endereço, sem autorização judicial.

A ocorrência foi registrada na noite de sábado (9), no bairro Santa Luzia. De acordo com a Polícia Militar, o homem foi encontrado caído no chão, com diversas perfurações pelo corpo.

Após buscas a PM encontrou um veículo, a cerca de cinco quilômetros do local do crime, onde estavam dois homens e uma mulher de 31 anos, que informou ser a cunhada da vítima e responsável pelas facadas.

Em depoimento, ela informou que, durante a manhã, o homem teria discutido e agredido a irmã dela, além de quebrar uma porta da casa. Já a tarde, após consumir drogas, o homem teria retornado ao local e ameaçado a mulher de morte.


Foi neste momento que a suspeita teria entrado em casa e pego a faca. Ao voltar ao local, ela viu a irmã e o cunhado brigando e, para defender a mulher, acabou o esfaqueado quatro vezes. Ela também teria dito à polícia que a vítima tentou a agredir com um capacete.

A mulher da vítima e irmã da suspeita foi ouvida pela polícia e confirmou as ameaças.

Fonte: Ndmais